A HISTÓRIA DO VALE DO SILÍCIO

vale-do-silicio
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Você, provavelmente, já ouviu falar a respeito do Vale do Silício.

Mas você sabe do que se trata esse tal vale?

 

Eu também já tive essas mesmas dúvidas e ao descobrir mais sobre essa história, fiquei bastante impressionado! Eu tenho certeza que você vai adorar, então quero muito dividir com você. 

Vamos nessa?!

 

ONDE FICA?

 

O Vale do Silício é o nome dado ao agrupamento de cidades na região da Baía de São Francisco, na Califórnia, Estados Unidos. Nessa área estão localizadas as sedes das principais empresas de tecnologia do mundo.

 

As cidades são: Campbell, Cupertino, Fremont, Los Altos, Los Gatos, Menlo Park, Mountain View, Milpitas, Newark, Palo Alto, Redwood City, San Jose, Santa Clara, Saratoga, Sunnyvale e Union City.

 

E ESSE NOME, DA ONDE VEM?

 

O termo “Vale do Silício” foi utilizado pela primeira vez pelo jornalista Don Hoefler, em 1971.

 

Esse termo referia-se a uma certa região localizada na baía de São Francisco, que já era o lar de nomes promissores na indústria (como INTEL), que utilizavam o silício como principal elemento na composição dos chips fabricados.

 

O silício é o segundo elemento mais abundante do planeta (perdendo só para o oxigênio) e pode ser encontrado, literalmente, debaixo dos nossos pés, já que quase um terço da crosta é composta desse material, e possui diversas finalidades.

 

A HISTÓRIA

 

Logo após a dominação ianque veio a Febre do Ouro, a Califórnia passou por um explosivo crescimento populacional. Por isso, passou a receber atenção do governo e, como consequência, houve um crescimento da infraestrutura na Baía de San Francisco.

 

Os EUA criaram diversas políticas de incentivo ao setor privado e várias indústrias surgiram nos arredores de São Francisco. O local passou a ser autossuficiente, e se manteve vivo e habitável mesmo após o esgotamento das minas – Prova disso é que em 1891 seria fundada a universidade de Stanford, uma das principais universidades do mundo.

 

Desde cedo, a região teve a oportunidade de assumir papéis importantes na economia americana, através de um desenvolvimento tecnológico inferior à costa Leste, mas ainda superior ao centro do país. Nada extraordinário até então, mas fundamental para estabelecer as bases para o ‘surgimento’ do Vale do Silício.

 

Curiosidade rápida: nesse período, o casal Paul e Clara se mudaram para Palo Alto. O sobrenome era Jobs, e o filho deles vocês podem imaginar quem era…

Uma das primeiras pessoas a se instalar na região foi Willian Shockley, vencedor do Prêmio Nobel de Física. Nesse momento o Vale ainda possui apenas duas grandes empresas de segurança nacional e uma enorme área esperando para ser ocupada.

 

Ele recrutou oito jovens pesquisadores e em 1956, fundou a Shockley Semiconductor Laboratory. Ao contrário de muitos outros investigadores que usaram germânio como o material semicondutor, Shockley acreditava que o silício era o melhor material para fazer transistores. Mas o projeto era muito mais difícil de construir e em 1957, Shockley decidiu encerrar a investigação sobre o transistor de silício. 

 

Como resultado, a gestão abusiva típica de Shockley, os oito engenheiros deixaram a empresa para formar Fairchild Semiconductor (Shockley se referia aos oito engenheiros como “Os Oito Traidores”).

 

Curiosidade rápida:  Dois dos funcionários originais da Fairchild Semiconductor, Robert Noyce e Gordon Moore, mais tarde iriam fundar a Intel.

 

A Fairchild Semiconductor, foi um negócio super bem-sucedido. A demanda por transístores crescia, basicamente, por dois motivos: os rádios de bolso que vendiam muito e a Sputnik.

 Com mais empresas surgindo no Vale, mais pesquisas eram feitas e mais resultados eram obtidos. Às vezes até resultados “repetidos”, como foi o caso da evolução do transistor. Assim criou-se tanto na Texas Instruments, como na Fairchild, o primeiro circuito integrado, ou em outras palavras, o microchip. E como sabemos, em breve, vários produtos do dia a dia consumidos pelas pessoas estariam repletos de microchips.

 

Eles seriam considerados, então, os fundadores do Vale do Silício. Ao longo dos anos, os investimentos aumentaram e grandes empresas surgiram na região, o que faz com que o Vale do Silício seja considerado o berço de novas tendências tecnológicas.

 

Hoje em dia, regularmente são realizadas convenções, palestras, workshops, congressos e eventos, o que atrai um grande número de empreendimentos para a região.

EMPRESAS NO VALE DO SILÍCIO

Graças a essa cultura de inovação cotidiana, muitas empresas conseguiram prosperar:

  • Adobe Systems
  • Advanced Micro Devices (AMD)
  • Apple Inc.
  • eBay
  • Facebook
  • Google
  • Pixar
  • Intel
  • Netflix
  • SanDisk
  • Yahoo!

E então, gostou de saber sobre o Vale do Silício? 

Aposto que você ficou com vontade de fazer as malas e viajar para lá agora mesmo, né?- Eu fiquei!

Compartilhe esse post com seus amigos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest

Deixe uma resposta